This page contains a Flash digital edition of a book.
CAPA Por Antonio J. Reina


Celebrando 20 anos de trabalho duro


EM SEU 20º ANIVERSÁRIO, ENTREVISTAMOS JOSEF VALCHAR, COFUNDADOR DA ROBE, EMPRESA COM BASE NA REPÚBLICA CHECA DEDICADA A TRAZER PARA A REALIDADE SONHOS DE DESIGNERS DE ILUMINAÇÃO DO MUNDO TODO


É


difícil acreditar, mas a exis- tência da Robe se deve ao descontentamento de impor-


tadores de equipamentos de ilumina- ção que, insatisfeitos com a qualidade dos produtos, decidiram, eles mes- mos, fazer melhor. “Quando conheci Ladislav Petrek [cofundador], ele ti- nha sua própria companhia de im- portação de scanners e luzes de efeito, além de trabalhar como DJ. Entrei na empresa dele como chefe de vendas, em 1992, e depois de alguns anos nos demos conta de que poderíamos fazer equipamentos com uma quali- dade muito maior que a que estáva- mos importando. E assim foi como tudo começou”, contou Josef Valchar, o outro fundador. Ele ainda destacou: “Trabalhamos como fabricantes para grandes marcas europeias até que, em 2002, a Robe foi lançada como a marca que é hoje em dia”. Conversando com Valchar sobre a


evolução e o crescimento da marca, ele nos revelou que “a família Robe”, como ele mesmo a chama, é baseada em cin- co elementos de igual importância:


sua empresa seja lembrada por seus clientes potenciais, precisa dar-lhes a possibilidade de que seus produtos


1. 64 www.musicaemercado.com.br @musicaemercado


Tornar realidade os so- nhos dos designers de iluminação. Se deseja que


Profi ssionais do setor de iluminação da América Latina visitam a fábrica na República Checa


Por dentro da fábrica Os fundadores: Ladislav Petrek e Josef Valchar


possam levar a cabo qualquer projeto de iluminação em que trabalhem, não importando quão difícil possa parecer. “É necessário ouvir o usuário fi nal, ele é o criativo cujas visões devem ser levadas à prática.”


fb.com/musicaemercado


Page 1  |  Page 2  |  Page 3  |  Page 4  |  Page 5  |  Page 6  |  Page 7  |  Page 8  |  Page 9  |  Page 10  |  Page 11  |  Page 12  |  Page 13  |  Page 14  |  Page 15  |  Page 16  |  Page 17  |  Page 18  |  Page 19  |  Page 20  |  Page 21  |  Page 22  |  Page 23  |  Page 24  |  Page 25  |  Page 26  |  Page 27  |  Page 28  |  Page 29  |  Page 30  |  Page 31  |  Page 32  |  Page 33  |  Page 34  |  Page 35  |  Page 36  |  Page 37  |  Page 38  |  Page 39  |  Page 40  |  Page 41  |  Page 42  |  Page 43  |  Page 44  |  Page 45  |  Page 46  |  Page 47  |  Page 48  |  Page 49  |  Page 50  |  Page 51  |  Page 52  |  Page 53  |  Page 54  |  Page 55  |  Page 56  |  Page 57  |  Page 58  |  Page 59  |  Page 60  |  Page 61  |  Page 62  |  Page 63  |  Page 64  |  Page 65  |  Page 66  |  Page 67  |  Page 68  |  Page 69  |  Page 70  |  Page 71  |  Page 72  |  Page 73  |  Page 74  |  Page 75  |  Page 76  |  Page 77  |  Page 78  |  Page 79  |  Page 80  |  Page 81  |  Page 82  |  Page 83  |  Page 84  |  Page 85  |  Page 86  |  Page 87  |  Page 88  |  Page 89  |  Page 90  |  Page 91  |  Page 92  |  Page 93  |  Page 94  |  Page 95  |  Page 96  |  Page 97  |  Page 98  |  Page 99  |  Page 100  |  Page 101  |  Page 102  |  Page 103  |  Page 104