This page contains a Flash digital edition of a book.
Surf, Longboard & BodyBoard A arte de deslizar com as ondas (a fazer surf, a fazer


bodyboard, apenas com o corpo, …) é algo único que apenas quem o faz poderá conhecer a sensação, embora descreve-la seja algo muito mais complicado...


Uma das questões mais colocadas quando um principiante de surf se pro- põe a colocar em pé sobre a prancha é: qual é o meu pé dianteiro?


Existem dois tipos de “stance” (posi- cionamento” sobre a prancha), denomi- nados “Goofy” (pé direito na frente e pé esquerdo atrás) e “Regular/Natural” (pé esquerdo na frente e pé direito atrás). Inicialmente parece complicado, mas com a prática verifica-se que existe sempre um pé que tem mais facilidade em fazer a orientação do posiciona- mento do corpo sobre a prancha, pois quando se tratar de fazer viragem sobre a prancha, apenas um dos pés permiti- rá uma movimentação adequada. Para além disto, muitos alunos ficam ainda confusos com a questão de surfarem de “front-side” e/ou “back-side” para a onda: o que é isso? Sempre que o surfista corta a onda para um dos lados e os seus pés e tron- co ficam de frente para a parede da onda, este está a surfar de “front-side” e caso este esteja a cortar a onda de costas para a mesma, então este estará a surfar de “back-side).


Foto de: Esmí


ENTÃO, MAS O QUE É ISTO DE UMA ESQUERDA E/OU UMA DIREITA?


Referimo-nos às ondas, claro. E sem-


pre que estas quebram de um determi- nado ponto (pico) e se deslocam para a direita (vão rolando para a direita), trata-se de direitas e vice-versa. Se num determinado pico abrir uma direita para um dos lados e simultaneamente uma es- querda para o outro lado, estamos peran- te um pico triangular. Se a onda quebrar toda junta, de uma forma muito rápida, numa linha comprida ao longo da praia, sem rolar para a esquerda e/ou para a


Uma esquerda tubular perfeita. Foto de: Esmí


direita, diz-se que estamos perante um “close-out” (a onda fecha toda).


Foto de: Pedro S


Uma direita tubular perfeita. Foto de: Esmí


Um surfista “Regular”, a surfar de “front-side”, numa direita


Em resumo, tomando, como exemplo, um surfista de posicionamento “Regu- lar” (pé esquerdo na frente), quando ele estiver a surfar uma direita, com a frente do corpo voltado para a parede da onda, estará a surfar de “front-side”.


Foto de: Pedro S


PARA UMA BOA EXECUÇÃO DAS MANOBRAS DEIXAMOS AS SEGUINTES DICAS


• utiliza os braços para definir o movimento que será realizado (imagina que existe uma prancha nas tuas mãos); • trabalha com o teu peso corporal para as manobras saírem mais fortes e fluídas; • trabalha sempre com os joelhos flectidos para maior estabilidade e equi-


Quando um surfista com o mesmo “stance” (Regular) apanhar uma es- querda, com as costas voltadas para a parede da onda, estará a surfar de “back-side”.


líbrio; • tenta definir as diferentes pressões que devem ser feitas no pé dianteiro e traseiro em cada momento da manobra; • tem sempre um ponto de referência na onda, observa sempre onde irás colocar a prancha no instante seguinte; • controle físico e emocional são fundamentais para que consigas realizar uma manobra com sucesso; • simula as manobras na areia para teres mais noção quando estiveres no mar a surfar; • caso tenhas dificuldades, não desanimes e continua a praticar. Uma vez aprendida, a manobra jamais será esquecida.


91 Julho 2011


Page 1  |  Page 2  |  Page 3  |  Page 4  |  Page 5  |  Page 6  |  Page 7  |  Page 8  |  Page 9  |  Page 10  |  Page 11  |  Page 12  |  Page 13  |  Page 14  |  Page 15  |  Page 16  |  Page 17  |  Page 18  |  Page 19  |  Page 20  |  Page 21  |  Page 22  |  Page 23  |  Page 24  |  Page 25  |  Page 26  |  Page 27  |  Page 28  |  Page 29  |  Page 30  |  Page 31  |  Page 32  |  Page 33  |  Page 34  |  Page 35  |  Page 36  |  Page 37  |  Page 38  |  Page 39  |  Page 40  |  Page 41  |  Page 42  |  Page 43  |  Page 44  |  Page 45  |  Page 46  |  Page 47  |  Page 48  |  Page 49  |  Page 50  |  Page 51  |  Page 52  |  Page 53  |  Page 54  |  Page 55  |  Page 56  |  Page 57  |  Page 58  |  Page 59  |  Page 60  |  Page 61  |  Page 62  |  Page 63  |  Page 64  |  Page 65  |  Page 66  |  Page 67  |  Page 68  |  Page 69  |  Page 70  |  Page 71  |  Page 72  |  Page 73  |  Page 74  |  Page 75  |  Page 76  |  Page 77  |  Page 78  |  Page 79  |  Page 80  |  Page 81  |  Page 82  |  Page 83  |  Page 84  |  Page 85  |  Page 86  |  Page 87  |  Page 88  |  Page 89  |  Page 90  |  Page 91  |  Page 92  |  Page 93  |  Page 94  |  Page 95  |  Page 96  |  Page 97  |  Page 98  |  Page 99  |  Page 100