This page contains a Flash digital edition of a book.
Entrevista


Gondramaz


verno mandou avançar com as obras, e arrancaram a linha. O que acontece é que passados 5 meses, ou seja, Maio/ Junho de 2010, chegam à conclusão de que não havia dinheiro, e assim ficou o projecto em causa. Isto trouxe-nos uma angústia enorme, porque nós vivemos muito da dependência do comboio. O país não pode ser governado por pes- soas insensíveis. Urge que o sistema de transportes seja reposto em funcio- namento rapidamente. Se não tinham dinheiro não deviam ter estragado.


Falemos agora de desporto. Qual é a sua impressão deste Campeonato Na- cional de Kickboxing, a decorrer nesta altura?


Fiquei com uma belíssima impressão, tivemos aqui mais de 800 atletas a par- ticipar. Estiveram envolvidas neste pro-


Penedo dos Corvos


cesso mais de mil pessoas, e todos sou- beram mostrar que o kickboxing é um desporto menos violento do se julgava. Seja no tapete ou no ringue, existe sim harmonia, amizade, atitude, entre quem pratica este desporto. Procuramos fazer outros investimen- tos, ainda falando de desporto, no BTT, isto para pessoas que gostamde andar de bicicleta, temos uma boa rede de pistas, onde algumas delas vêm dar a uma aldeia muito bonita, que é o Gon- dramaz, uma aldeia da serra, recupera- da, uma aldeia de xisto, que sugiro às pessoas que nos estão a ouvir, (está- vamos a gravar em vídeo) para visitar essa aldeia e observarem as casas que são todas de pedra, pequeníssimas e com ruelas estreitas. Refiro também a Quinta da Paiva, onde existe um belís- simo circuito de manutenção e campos


de jogos onde se podem praticar vários desportos, sem esquecer o Parque Bio- lógico da Serra da Lousã em Miranda do Corvo onde se pode conhecer toda a fauna de Portugal.


Suponho que já folheou a nossa Re-


vista “ O Praticante”. Qual é a sua opi- nião?


Fiquei com uma boa impressão, em- bora tenha sido recente o contacto com ela, vejo que têm uma grande preocupa- ção pela divulgação do desporto, o que é extremamente positivo, além de outras divulgações que fazem, por exemplo, dos concelhos, onde se desenrolam as actividades desportivas, porque é bom que os portugueses sintam, que mesmo em períodos em que vivemos muito mal e com grandes dificuldades, com falta de emprego, e que cada vez há mais assi- metrias entre pobres e ricos, mas os por- tugueses quando se empenham, quer no desporto, no trabalho, conseguem vencer, e este país tem que ter futuro, e vocês ao darem o vosso contributo des- ta forma muito positiva, contribuem para isso. Até porque, as pessoas ao pratica- rem desporto conseguem ter uma mente mais sã, e de alguma maneira, adquirem mais capacidade para se dedicarem a outras actividades, nomeadamente, ao trabalho, e a serem mais organizadas.


Pratica algum desporto? Olhe, já pratiquei hipismo, mas desde


que estou na Câmara não tenho a mínima hipótese.


Se a convidassem a participar no Ki- cboxing, aceitava?


Não era capaz! Não era capaz!


Porquê? Admiro muito. Admirei e admiro-os, mas, Kickboxing, não. Teria mesmo al- gum receio! (risos)


Requalificação na Aldeia de Xisto do Gondramaz Julho 2011 8 José Carlos Pinto


Page 1  |  Page 2  |  Page 3  |  Page 4  |  Page 5  |  Page 6  |  Page 7  |  Page 8  |  Page 9  |  Page 10  |  Page 11  |  Page 12  |  Page 13  |  Page 14  |  Page 15  |  Page 16  |  Page 17  |  Page 18  |  Page 19  |  Page 20  |  Page 21  |  Page 22  |  Page 23  |  Page 24  |  Page 25  |  Page 26  |  Page 27  |  Page 28  |  Page 29  |  Page 30  |  Page 31  |  Page 32  |  Page 33  |  Page 34  |  Page 35  |  Page 36  |  Page 37  |  Page 38  |  Page 39  |  Page 40  |  Page 41  |  Page 42  |  Page 43  |  Page 44  |  Page 45  |  Page 46  |  Page 47  |  Page 48  |  Page 49  |  Page 50  |  Page 51  |  Page 52  |  Page 53  |  Page 54  |  Page 55  |  Page 56  |  Page 57  |  Page 58  |  Page 59  |  Page 60  |  Page 61  |  Page 62  |  Page 63  |  Page 64  |  Page 65  |  Page 66  |  Page 67  |  Page 68  |  Page 69  |  Page 70  |  Page 71  |  Page 72  |  Page 73  |  Page 74  |  Page 75  |  Page 76  |  Page 77  |  Page 78  |  Page 79  |  Page 80  |  Page 81  |  Page 82  |  Page 83  |  Page 84  |  Page 85  |  Page 86  |  Page 87  |  Page 88  |  Page 89  |  Page 90  |  Page 91  |  Page 92  |  Page 93  |  Page 94  |  Page 95  |  Page 96  |  Page 97  |  Page 98  |  Page 99  |  Page 100