This page contains a Flash digital edition of a book.
Atletismo - Página Oficial do Clube Desportivo Asas do Milénium/O Praticante


CORRIDA DA BAÍA DIA DE REFLEXÃO... E DE COMPETIÇÃO


N


Carlos Pereira novamente no pódio no escalão de Veteranos V”


o final da tarde do dia 4 de Junho, em véspera de eleições para a As- sembleia da República,


realizou-se no belo cenário da zona ribeirinha do Seixal e Amo- ra mais uma edição da Corrida da Baía, pontuável para o Troféu de Atletismo do Seixal e organi- zada pela Sociedade Filarmóni- ca Operária Amorense, reser- vada aos escalões de juniores, seniores e veteranos. Embora a


tarde estivesse


bastante agradável, o público foi praticamente inexistente e os atletas (e sobretudo a polícia) tiveram de suportar a impaci-


ência e o desrespeito de alguns dos automobilistas que não podiam transitar devido ao corte da Avenida da República, na Arrentela e no Seixal.


Mais uma vez a vitória sorriu a um atleta do CDR Águias Unidas, no caso David Fernandes, que percorreu os cerca de oito quilómetros em 25’59”. A vencedora feminina foi Anabela Tavares, do mesmo clube, com 29’44”. Colectivamente, venceu o CCR Alto do Moinho. A organização esteve em bom plano, tendo em conta que além da habitual t-shirt e garrafa de água todos os atletas foram contemplados com um singelo porta-chaves. O CD Asas do Milénium / O Praticante esteve representado por dezasseis atletas, terminando num honroso


quarto lugar, com mais uma vitória em Vet V Carlos Pereira 1º, os restantes obtiveram Seniores Ana Henriques 2ª, Cátia Serôdio 3ª, Tânia Correia 7ª, Nuno Henriques 12º, Luís Sousa 16º, Edgar Seia 30º, Vet II Lurdes Henri- ques 3ª, Alzira Sobral 4ª, José Simões 8º e António Soares 10º, Vet III António Sobral 13º, Vet IV José Silva 2º, Cirilo Santos 4º, José Mira 7º, Vet V Adelino Fortunato 11º.


Texto e foto: Timóteo Seia


GRANDE PRÉMIO DO GDC ESTRELA NEGRA UM CORTA-MATO... URBANO


vencedora feminina. Colectivamente venceu o GD “O Independente”. A prova pareceu ter sido organizada sem grande preparação e com alguns atrasos, mas o clube organizador fez os possíveis para satisfazer os atletas que participaram nesta corrida popular (nas di- versas acepções que a palavra pode ter) entregando lembranças e até medalhas a todos os atletas, ainda que para isso a cerimónia de entrega de prémios tivesse demorado quase tanto como todas as pro- vas juntas... O CD Asas do Milénium / O Praticante esteve representado por cinco atletas, Edgar Seia 13º Sénior, Vet II


Paulo Lopes 9º, Vet V José Mira 7º, destaque ainda para o terceiro lugar nos juvenis do estreante David Lopes e para mais um pódio da sénior Tânia Correia 2ª, obtendo o sétimo lugar geral.


Texto: Timóteo Seia Foto: Tânia Correia


TORNEIO CONCELHIO DE CLUBES ATLETAS SURPREENDIDOS COM FINAL ABRUPTO DO TROFÉU DO SEIXAL NALGUNS ESCALÕES


Corrida de 1.500 metros do escalão de Veteranos IV N Equipa masculina do CD Asas do Milénium” N


a manhã do dia 10 de Junho, dia de Portugal, realizou-se na freguesia do Alto do Seixalinho, no Barreiro, o Grande Prémio do GDC Estrela Negra, pontuável para o Circuito de Atletismo do Barreiro, com a organização do clube que dava o nome à


prova. 179 atletas de todos os escalões percorreram circuitos entre os 100


metros, para os Benjamins A e os 6500 metros para juniores, seniores e veteranos masculinos. O percurso era extremamente sinuoso (mais de 60 curvas para 6500 metros...) em cinco voltas de 1300 metros, tornando o percurso um autêntico corta-mato de asfalto. Ricardo Reis, do GDR Covas de Coina venceu destacadamente no sector masculino e Mónica Jones, também do mesmo clube, foi a


Julho 2011 26


o dia 18 de Junho decorreu na Pista de Atletismo Carla Sacra- mento o Torneio Concelhio de Clubes, evento que consistia numa prova combinada de corrida e uma disciplina técnica, variando esta consoante os escalões em prova. Antes de as corridas se iniciarem os atletas tomaram conhecimento


de que esta seria a última prova do Troféu de Atletismo do Seixal para os escalões de juniores, seniores e veteranos, o que implicaria que certos escalões ficassem desde logo com vencedores atribuídos e que alguns clubes pudessem ser prejudicados com a decisão unilate- ral de reservar a última prova para os escalões mais jovens. Esta situação implicava que deveria haver lugar à entrega de pré-


mios finais dos escalões referidos, mas tal não veio a suceder, ficando a cerimónia adiada para uma data posterior.


As condições climatéricas eram bastante favoráveis para as disci- plinas técnicas, pois fazia algum calor que também não prejudicava em demasia as corridas, que não iam além dos 1500 metros. A prova contou com apenas 140 atletas (de todos os escalões), que ainda assim tiveram a oportunidade de experimentar disciplinas do atletismo nas quais não costumam competir, encarando-as com descontracção e com um ambiente bastante saudável. A equipa vencedora foi o GD Cavadas, tendo o CD Asas do Milé- nium obtido o oitavo posto. Nos destaques individuais, Cátia Serôdio foi a única atleta do clube a ir ao pódio em ambas as disciplinas e David Silva, presidente do Clube a recordar velhos tempos e a fazer o gosto ao dedo arrecadou o segundo lugar no lançamento do peso no escalão de veteranos II, após um prolongado período de ausência. Classificações: Juv. - 300 mts David Lopes 7º, Sénior – 1.500 mts Cátia Serôdio 2ª, Tânia Correia 5ª, Pedro


Marques 6º, Edgar Seia 11º, Peso Cátia Serôdio 2ª, Tânia Correia 8ª, Pedro Marques 2º, Edgar Seia 6º, Vet I – 1.500 mts / Peso Paulo Lopes 8º / 5º, Vet IV – 1.500 mts / Peso José Mira 6º / 6º, Vet V – 1.500 mts / Peso Carlos Pereira 4º / 7º


Texto: Timóteo Seia Fotos: Henrique Dias


Page 1  |  Page 2  |  Page 3  |  Page 4  |  Page 5  |  Page 6  |  Page 7  |  Page 8  |  Page 9  |  Page 10  |  Page 11  |  Page 12  |  Page 13  |  Page 14  |  Page 15  |  Page 16  |  Page 17  |  Page 18  |  Page 19  |  Page 20  |  Page 21  |  Page 22  |  Page 23  |  Page 24  |  Page 25  |  Page 26  |  Page 27  |  Page 28  |  Page 29  |  Page 30  |  Page 31  |  Page 32  |  Page 33  |  Page 34  |  Page 35  |  Page 36  |  Page 37  |  Page 38  |  Page 39  |  Page 40  |  Page 41  |  Page 42  |  Page 43  |  Page 44  |  Page 45  |  Page 46  |  Page 47  |  Page 48  |  Page 49  |  Page 50  |  Page 51  |  Page 52  |  Page 53  |  Page 54  |  Page 55  |  Page 56  |  Page 57  |  Page 58  |  Page 59  |  Page 60  |  Page 61  |  Page 62  |  Page 63  |  Page 64  |  Page 65  |  Page 66  |  Page 67  |  Page 68  |  Page 69  |  Page 70  |  Page 71  |  Page 72  |  Page 73  |  Page 74  |  Page 75  |  Page 76  |  Page 77  |  Page 78  |  Page 79  |  Page 80  |  Page 81  |  Page 82  |  Page 83  |  Page 84  |  Page 85  |  Page 86  |  Page 87  |  Page 88  |  Page 89  |  Page 90  |  Page 91  |  Page 92  |  Page 93  |  Page 94  |  Page 95  |  Page 96  |  Page 97  |  Page 98  |  Page 99  |  Page 100