This page contains a Flash digital edition of a book.
Orientação


Veronica Minoiu, vencedora em 2001 (Arcos de Valdevez) e em 2006 (Abran- tes). Na luta pelo segundo lugar, Maja Moller Alm (Danish National Team) foi mais forte, valendo-se sobretudo dos excelentes segundos lugares dos se- gundo e terceiro dias. A dinamarquesa concluiu com um total de 3698.2 pon- tos, mais 119.9 que a suiça Vroni König- -Salmi (Swiss Orienteer), ela que em 2009 (Mora) tinha sido segunda classi- ficada. Duas notas finais para as atletas portuguesas, Raquel Costa (GafanhOri) e Mariana Moreira (CPOC). A primeira fez um Portugal O’ Meeting pleno de re- gularidade e o 17º lugar final representa um prémio e um estímulo para aquela que é, sem sombra de dúvida, a melhor atleta portuguesa. Quanto a Mariana Moreira, foi nesta derradeira etapa a 23ª classificada e a melhor portuguesa. Isto tem um significado muito especial já que a maior esperança feminina da Orientação portuguesa conquista as- sim a sua primeira vitória numa etapa pontuável para a Taça de Portugal de Orientação Pedestre, em ano de estreia no escalão de Elite. No Dia Mundial da Mulher, uma prenda que a jovem atleta não esquecerá certamente. JOAQUIM MARGARIDO


www.orientovar.blogspot.com O QUE ELES DISSERAM...


Foi um excelente começo de temporada. Penso que os terrenos foram muito bem escolhidos, exigentes q.b., especialmente os das provas de Distância Média. As provas de Distância Longa eram correr, correr e procurar não cometer erros. O meu resulta- do foi um desastre, mas tudo bem, é sempre uma boa experiência e diz-me que há muito trabalho ainda pela frente. A organização do Portugal O’ Meeting esteve perfeita, não notei qualquer espécie de problemas, já cá venho há três anos consecutivos e estarei aqui no próximo ano de novo.


Jan Prochazka, República Checa


Foi um evento magnífico. Este foi o meu primeiro Portugal O’ Meeting, já tinha mui- ta vontade de participar nesta competição e desta vez proporcionou-se. Estou encanta- da. Terrenos muito bonitos, muito exigen- tes, percursos com muitas opções, muito técnicos. É muito importante para nós es- tarmos aqui com os melhores do mundo, numa altura em que a Liga espanhola vai começar. As minhas prestações ficaram um pouquinho abaixo das expectativas, magoei- -me no segundo dia num tornozêlo e acabei por fazer o resto da competição bastante condicionada, mas foi muito bom correr


aqui, nestas paisagens tão bonitas. Alicia Cobo, Espanha


Já tinha estado na Madeira na passagem de ano e esta foi mais uma semana excelen- te em Portugal. No passado mês de Outubro fiz uma lesão no tendão de Aquiules, che- guei aqui com apenas cinco ou seis treinos mais rápidos e foi muito bom voltar a cor- rer assim. Os meus resultados deixam-me contente, não corri a 100% nos dias todos mas ontem dei o meu máximo, corri de for- ma rápida, foi excelente. Ainda vou ficar em Portugal até ao final da semana e participar no Meeting de Arraiolos e é realmente exce- lente estar aqui estes dias para treinar. Tero Föhr, Finlândia


Estar em Portugal estes quatro dias foi uma grande experiência. Estes terrenos são muito exigentes, é necessária muita técni- ca, muita concentração. Todos nós, brasilei- ros, tivemos muito a ganhar com esta par- ticipação no Portugal O’ Meeting. Os meus resultados não corresponderam excatamen- te às minhas expectativas. Realmente, espe- rava um pouquinho melhor mas as minhas prestações foram bastante irregulares. Um dia corre como se esperava, no dia seguin-


Maio 2011 84


te empolgamo-nos, queremos correr um pouquinho mais e acabamos errando e daí que os resultados tenham ficado abaixo das expectativas. Mas foi muito bom, sentimo- -nos como se estivessemos na nossa casa e sem dúvida que tudo iremos fazer para po- dermos estar aqui de novo no próximo ano. Mirian Pasturiza, Brasil


Comecei muito bem o Portugal O’ Mee- ting mas não consegui manter a regulari- dade dentro dos parâmetros que desejava. Doutra forma, talvez conseguisse vencer a competição. Mas foi muito bom, a prova de hoje foi um grande desafio para mim, tinha de recuperar 2.47 ao Oleksandr Kratov para vencer o Portugal O’ Meeting, fiquei a 40 segundos do objectivo, foi um belo desafio e um grande treino para mim. É sempre um enorme prazer estar aqui em Portugal para competir, a cada ano que passa o Portugal O’ Meeting vai melhorando, os mapas e os percursos são de altíssima qualidade, vê-se que há um enorme cuidado na escolha dos terrenos e das arenas, é realmente uma enorme competição. Voltarei no próximo ano, isso é uma certeza.


Philippe Adamski, França


Page 1  |  Page 2  |  Page 3  |  Page 4  |  Page 5  |  Page 6  |  Page 7  |  Page 8  |  Page 9  |  Page 10  |  Page 11  |  Page 12  |  Page 13  |  Page 14  |  Page 15  |  Page 16  |  Page 17  |  Page 18  |  Page 19  |  Page 20  |  Page 21  |  Page 22  |  Page 23  |  Page 24  |  Page 25  |  Page 26  |  Page 27  |  Page 28  |  Page 29  |  Page 30  |  Page 31  |  Page 32  |  Page 33  |  Page 34  |  Page 35  |  Page 36  |  Page 37  |  Page 38  |  Page 39  |  Page 40  |  Page 41  |  Page 42  |  Page 43  |  Page 44  |  Page 45  |  Page 46  |  Page 47  |  Page 48  |  Page 49  |  Page 50  |  Page 51  |  Page 52  |  Page 53  |  Page 54  |  Page 55  |  Page 56  |  Page 57  |  Page 58  |  Page 59  |  Page 60  |  Page 61  |  Page 62  |  Page 63  |  Page 64  |  Page 65  |  Page 66  |  Page 67  |  Page 68  |  Page 69  |  Page 70  |  Page 71  |  Page 72  |  Page 73  |  Page 74  |  Page 75  |  Page 76  |  Page 77  |  Page 78  |  Page 79  |  Page 80  |  Page 81  |  Page 82  |  Page 83  |  Page 84  |  Page 85  |  Page 86  |  Page 87  |  Page 88  |  Page 89  |  Page 90  |  Page 91  |  Page 92  |  Page 93  |  Page 94  |  Page 95  |  Page 96  |  Page 97  |  Page 98  |  Page 99  |  Page 100