This page contains a Flash digital edition of a book.
Orientação 1: A FESTA DA ORIENTAÇÃO! O QUE ELES DISSERAM...


Tal como esperava, foi uma excelente prova. Uma prova muito fisica, bastante exigente, não muito difícil do ponto de vista da orientação mas muito rápida, cheia de pormenores. Penso que, sobretudo nas pernadas longas, era necessária muita concentração para não perdermos o ponto. Foi muito bom. Nos próximos dias espero estas rochas com mais exi- gência, grandes corridas de distância meda, ganhar velocidade e fazer uma boa orientação. Acho que as coisas vão tornar-se mais difíceis. Vroni Konig-Salmi, Suiça


É a primeira vez que participo no Portugal O’ Meeting e é a minha primeira prova da época sem neve, portanto foi mesmo divertido. Não foi uma prova muito exigente do ponto de vista da orientação, mas foi uma prova muito rápida e muito divertida. Tinha visto alguns mapas antes, já esperava este tipo de terrenos e penso que o mapa de hoje era realmente muito bom. Espero nos dias que seguem mais provas boas e terrenos desafiantes, espero também fazer boas corridas e bons resul- tados. E bom tempo também.


Tove Alexandersson, Suécia


Durante o Inverno estive na Suécia, havia imensa neve e não tive hipó- teses de fazer Orientação. Portanto, esta semana serve principalmente para melhorar a técnica e preparar a época que temos pela frente. Devo, portanto, focar-me nas provas e na técnica de orientação. Hoje senti-me bem fisicamente, fiz alguns pequenos erros e tenho de melhorar nos dias que vêm. Este começo da temporada aqui no Portugal O’ Meeting é sempre fantástico. Grandes provas, gente espectacular, grande atmos- fera, portanto… tudo fantástico!


Scott Fraser, Grã-Bretanha


É a primeira vez que estou em Portugal numa competição de Orien- tação. Os treinos dos dias anteriores criaram em mim outra expectati- va, sobretudo porque imaginei que iria encontrar mais pedras. Hoje o terreno acabou por ser parecido com aquele que temos no Brasil, com um relevo suave, pequenas reentrâncias, foi óptimo. Como tudo era es- tranho, previ para uma prova de 11 km fazer qualquer coisa como duas horas. Afinal acabei por fazer bem menos do que isso, senti-me muito bem fisicamente e estou satisfeita. Acho que dará até para puxar um pouquinho mais nos próximos percursos. Estamos aqui para aprender, cada dia é uma experiência que se soma para construir um atleta melhor para o Brasil. É isso que quero fazer, cada dia mais.


Tânia Carvalho, Brasil


É sempre um grato prazer voltar a Portugal nesta altura do ano por- que o tempo é excelente e os terrenos e as provas são muito boas. Hoje tivemos de novo um terreno fantástico, muito aberto, corrida mui- to rápida. Fiz uma prova boa, limpa de erros e estou muito contente. Tecnicamente senti-me muito bem, fisicamente não tenho ainda a força necessária para a alta competição, mas por outro lado corri com muita velocidade. Espero fazer quatro provas limpas, sem grandes erros e ganhar o Portugal O’ Meeting. E esse o meu objectivo.


Simone Niggli, Suiça 77 Maio 2011


Page 1  |  Page 2  |  Page 3  |  Page 4  |  Page 5  |  Page 6  |  Page 7  |  Page 8  |  Page 9  |  Page 10  |  Page 11  |  Page 12  |  Page 13  |  Page 14  |  Page 15  |  Page 16  |  Page 17  |  Page 18  |  Page 19  |  Page 20  |  Page 21  |  Page 22  |  Page 23  |  Page 24  |  Page 25  |  Page 26  |  Page 27  |  Page 28  |  Page 29  |  Page 30  |  Page 31  |  Page 32  |  Page 33  |  Page 34  |  Page 35  |  Page 36  |  Page 37  |  Page 38  |  Page 39  |  Page 40  |  Page 41  |  Page 42  |  Page 43  |  Page 44  |  Page 45  |  Page 46  |  Page 47  |  Page 48  |  Page 49  |  Page 50  |  Page 51  |  Page 52  |  Page 53  |  Page 54  |  Page 55  |  Page 56  |  Page 57  |  Page 58  |  Page 59  |  Page 60  |  Page 61  |  Page 62  |  Page 63  |  Page 64  |  Page 65  |  Page 66  |  Page 67  |  Page 68  |  Page 69  |  Page 70  |  Page 71  |  Page 72  |  Page 73  |  Page 74  |  Page 75  |  Page 76  |  Page 77  |  Page 78  |  Page 79  |  Page 80  |  Page 81  |  Page 82  |  Page 83  |  Page 84  |  Page 85  |  Page 86  |  Page 87  |  Page 88  |  Page 89  |  Page 90  |  Page 91  |  Page 92  |  Page 93  |  Page 94  |  Page 95  |  Page 96  |  Page 97  |  Page 98  |  Page 99  |  Page 100